Suásticas na porta de uma escola de 6° séria até 2° grau.

suastica-na-escola

Uma semana antes, uma escola primária também foi pixada com uma suástica. No início deste ano, um campo de futebol, e duas sinagogas também foram vandalizadas com suásticas. Aqui

Três alunos judeus, da Universidade Britânica de Cambridge dizem que foram violentamente atacados por alunos de um clube de uma universidade. Dois alunos foram punidos, mas não foram acusados de anti-semitismo. Aqui.

Coreógrafo judeu recebe avalanche de críticas

Rússia, Israel e a imprensa internacional condenaram a coreografia.

O Daily Mail disse que os sorrisos radiantes dos bailarinhos parecia ter “pouca conexão com o tema terrível.

O fundo para o Holocausto, baseado em Moscou, disse que era “muito complexo retratar adequadamente o Holocausto” e que “Em primeiro lugar, acho que não deve haver zombaria, nao deve haver ironia, não deve haver sorriso torto.

O Ministro da Cultura de Israel disse:

“Temas do Holocausto não são para festas, nem para dança nem para shows de TV”

Ele acrescentou que nem um dos 6 milhões de judeus dançou e um campo de concentração não é um acampamento de férias.

Vídeos, livros, artigos científicos e na imprensa, documentários, TUDO para fazer dos pedófilos as novas vítimas da sociedade.

O site que compila esse material diz que seu objetivo é reduzir o estigma associado à pedofilia

Em setembro de 2015, com o artigo “Eu sou um pedófilo, mas não um monstro”,  Todd Nickerson do site “Pedófilos Virtuosos” classifica sua desordem sexual como uma “identidade sexual” que precisa ser respeitada com algum tipo de compaixão. Embora nem Nickerson nem site que publicou seu artigo defendam que pedófilos devem ser autorizados a agir de acordo com seus impulsos, eles sentem que devem ter permissão para ser francos sobre suas identidades sem enfrentar repercussões ou ser condenados ao ostracismo, como se as pessoas estivessem erradas em proteger seus filhos de nunca estarem na presença deles.

Depois disso, num novo vídeo, Nickerson fala  abertamente sobre a natureza de sua desordem sexual, que classifica como uma orientação, e como ele consegue resistir à vontade de molestar as crianças.

Para quem sofre com o problema o site cristão pedófilo, em inglês, oferece ajuda dentro dos padrões da moral objetiva cristã.