Dando continuidade a série: “50 máquinas que mudaram o rumo da história”. Vamos falar sobre o rádio de Marconi

ACOT, B.L.; COLLIER, D.M.B. Marconi, senhor do espaço. Rio de Janeiro: Vecchi, 1940. p. 112A

Em 1896, o físico e inventor italiano Guglielmo Marconi (1874-1937) criou o primeiro aparelho de rádio do mundo, revolucionando a comunicação à distância.

A invenção do rádio é repleta de controvérsias, há diversos argumentos e contra-argumentos sobre a invenção do rádio. A maioria dos historiadores concordam que Marconi, tenha comercializado o rádio, conhecido como “telegrafia sem fio”, não foi seu inventor. Ele utilizou quase 20 equipamentos patenteados por outro pesquisador, Nikola Tesla (1856-1943), aprimorando componentes para criar um viável sistema de comunicação sem fio. Marconi não é lembrado como o inventor do radio, mas é visto como um brilhando empreendedor que o vendeu para o mundo.  

No Brasil há um suposto registro de transmissões de rádio que foi realizada pelo Padre Roberto Landell de Mora(1861-1928) em 1893(três anos antes de Marconi), devido a esse suposto registro ele foi considerado o pioneiro em transmissão de rádio. Landell de Moura também realizou a primeira transmissão de voz humana no Brasil em 1899, a partir do Colégio das Irmãs de São José (atualmente Colégio Santana, na zona Norte de São Paulo), conforme foi noticiado pelo jornal O Estado de S. Paulo daquele ano. Mas segundo o Rodrigo Moura Visoni, biográfo de Roberto Landell de Mora, em sua obra o Precursor do Rádio (publicado pela Editora Tamanduá-Arte em 2018), o falso pioneirismo do brasileiro é fruto de um “nacionalismo equivocado”.

FIM DOS FIOS

Até 1870, quando o navio Great Eastern instalou milhares de quilômetros de cabos submarinos a única forma de comunicação entre regiões distantes do mundo era através de navios a vapor. Enviar uma mensagem de Londres para Nova York levava uma semana ou mais, e correspondências para a Austrália poderiam levar meses, dependendo da rota que o navio-correio tomasse. O telegráfo a cabo foi a maior revolução na comunicação, onde interligou os continentes, mas não era possível ser usado de um navio para terra firme e vice-versa. Depois da tecnologia do telegráfo foi explorada ao máximo foi iniciada a corrida pela comunicação sem fios.

A teoria da comunicação sem fios através de ondas eletromagnéticas tinha sido formulada por James Clerk Maxwell (1831-1879) em 1873 e confirmada pelos experimentos práticos de Heinrich Hertz (1857-1894), que provavelmente poderia ter afirmado ser a primeira pessoa a transmitir e receber intencionalmente ondas de rádio, mais tarde chamadas de “ondas hertzianas” em sua homenagem. Porém logo após sua apresentação bem sucedida falou: “Não creio que as ondas que se propagam sem fios descobertas por mim venham a ter alguma utilidade prática:’ Porém, Nikola Tesla e Guglielmo Marconi, viram em seu trabalho a chave para um sistema comercial de transmissão sem fios que poderia ser usado em navios.

Tesla foi reconhecido nos Estados Unidos como inventor do rádio após fazer demonstrações de seu transmissor e receptor de ondas de rádio na Filadélfia e Chicago, em 1894, apesar de outros países como Estados Unidos, Russia, Reino Unido e Índia conseguirem fazer transmissão de rádio antes de Marconi, seus inventores talentosos foram capazes de comercializar suas descobertas. Outro avanço fundamental na história do rádio foi o desenvolvimento de um detector de ondas eletromagnéticas, conhecido como “coesor’: por Édouard Branly (1844-1940) em 1890.

O inicio das comunicações por rádio

As primeiras comunicações por rádio se davam por código Morse – combinações de pulsos curtos (pontos) e longos (traços) que representavam as letras do alfabeto (p. ex.: S.O.S. = • • • – – – • • • ).

Marconi começou a fazer suas experiências em 1894 com equipamentos baseados no aparato laboratorial de Hertz. As primeiras transmissões foram feitos no quintal de sua casa em Bolonha, na Itália, mas logo conseguiu expandir o sinal para 1,6km. Ele ofereceu sua invenção ao governo italiano, mas foi recusado. Após o governo de seu País recusar sua invenção,ele organizou uma demonstranação no General Past Ofice, sede do serviço de Correios britânico.

Em 1896, conseguiu detectar uma transmissão a 12,9 km de distância, provando a viabilidade da comunicação sem fios. Inaugurou a primeira fábrica de rádios em 1898, em Chelmsford,Inglaterra.

Marconi obteve um grande trunfo publicitário em dezembro de 1898 ao estabelecer uma comunicação por ondas de rádio entre o iate real, onde o príncipe de Gales convalescia após sofrer um ferimento, e a Osborne House, a residência da rainha Vitória (1819-1901) na ilha de Wright.

HISTÓRIA DE GUGLIELMO MARCONI

Referencias Bibliográficas

CHALINA, Eric. 50 Máquinas que mudaram o Rumo da História. Tradução de Fabiano Morais. Rio de Janeiro. Sextante. 2014.

O surgimento do rádio. Disponível em: <http://historia-da-comunicacao.blogspot.com/2012/03/o-surgimento-do-radio.html> Acesso em 23 de mar. de 2020.

Conheça o legado do padre Landell de Moura, pioneiro das telecomunicações. Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/09/conheca-o-legado-do-padre-landell-de-moura-pioneiro-das-telecomunicacoes.html> Acesso em 23 de mar. de 2020.