Escolha uma Página

Da série: “50 máquinas que mudaram o rumo da história”. Vamos falar de uma máquina que foi a primeira máquina de costura destinada ao mercado doméstico, provocando uma verdadeira revolução para na época.
Isaac Merrit Singer (1811-1875) foi o inventor da máquina, mas foi o melhor marqueteiro no inicio da revolução industrial. A “Turtle Back”, foi a primeira máquina especifica para o mercado doméstico, ela firmou Singer como líder no mercado e criou a primeira empresa multinacional dos Estados Unidos.
Singer foi aprendiz na oficina do irmão, em 1839, vendeu sua primeira patente de engenharia e montou sua própria companhia itinerante, a Merritt Players, que foi a falência.
Singer registrou sua primeira patente para uma máquina de costura em 1851. Mas Elias Howe (1819-1867) era o detentor da patente nos Estados Unidos e processou e outros produtores por quebra de patente, onde deu o inicio a “Guerra das Máquinas de Costura” que só chegou ao fim em 1856, através de um acordo feito por Howe, Singer e dois outros produtores chegaram a um acordo, concordando em unificar suas patentes para evitar uma batalha judicial.
Também em 1856, Singer apresentou o mercado a “Turtle Back”, a primeira máquina de costura destinada ao mercado doméstico e a primeira acionada por pedal, onde o operador ficava com as mãos livres. A princípio o custo da máquina era 100 dólares, que era um preço alto para os norte-americanos, com isso Singer desenvolveu um crediário que crediário onde o consumidor adquiria a máquina com uma entrada de cinco dólares. Apesar da “Turtle Back” tenha sido rapidamente substituída, ela firmou Singer como líder no mercado. É tanto que em 1870 a Singer contava com fábricas em todo o mundo, se tornando na primeira empresa multinacional dos Estados Unidos.

A empresa Singer também causou um grande marco na história do Brasil, sendo a primeira empresa a introduzir o sistema de vendas a prazo em 1889.

Um resumo da história da Singer

1851 Isaac Singer obteve a patente da primeira máquina de costura realmente prática. Foram necessários onze dias de trabalho que resultaram em cinco pontos firmes e contínuos, para que Isaac Singer tivesse certeza de ter criado um novo produto que iria revolucionar o milenar processo de recortar, modelar, armar e unir pedaços de tecidos para confeccionar, calças, camisas, casacos, vestidos, corpetes e tantas outras peças para o vestuário.

1858 Surgiu o primeiro ponto de vendas Singer no Brasil, no Rio de Janeiro.

1876 Em visita à Feira Internacional da Filadélfia, o Imperador D. Pedro II comprou máquinas de costura e trouxe ao menos duas para o Brasil.

1888 A Princesa Isabel assinou a autorização para a Singer funcionar no Brasil.

1889 Singer foi a primeira empresa a introduzir o sistema de vendas a prazo no Brasil.

1894 A máquina de costura Singer passa a ser um importante objeto nos lares brasileiros, tornando-se um item da lista de casamento de muitas mulheres, que além de fazer reparos domésticos e economizar, também costuravam para fora, e ajudavam a contribuir com a renda da família.

1905 O escritório central continuou no Rio de Janeiro e foram abertas filiais por todo o Brasil. Em lugares mais distantes havia representantes comerciais autônomos e as máquinas chegavam até de barco.

1950 Campinas foi escolhida para a construção da primeira fábrica de máquinas de costura da América do Sul.

1955 Foi inaugurada a fábrica de Campinas, pelo então Presidente da República Dr. João Café Filho.

1960 No início dos anos 60 foi lançada a máquina Singer 15C, conhecida como pretinha. Foi a primeira máquina de costura fabricada no Brasil, no princípio com algumas peças importadas e em pouco tempo com produção inteiramente nacional. Também neste ano foi lançado o modelo Zigue-zague.

1965 Foi lançada a máquina Singer Ponto de Ouro, um dos modelos mais famosos da linha Singer, pois tinha como característica um botão dourado que as pessoas acreditavam ser de ouro.
A Singer começa a exportar para o Chile, Paraguai, Peru e Uruguai. Posteriormente para a Ásia e América do Norte, se tornando a maior exportadora de produtos manufaturados da indústria brasileira e a maior da cidade de Campinas, SP.

1968 Foi lançada a máquina doméstica Singer Multiponto, modelo inovador para a época, porque além de fazer os pontos retos e zigue-zague, era possível fazer também diversos pontos decorativos.
A produção de agulhas, antes também fabricada em Campinas, SP, mudou-se para uma fábrica exclusiva. O local escolhido foi a cidade de Indaiatuba, interior de São Paulo. A nova fábrica permitiu aumentar a produção de agulhas em 70% atingindo no 1° ano a produção de 80 milhões de agulhas.

1971 A Singer lançou a linha Facilita, desenvolvida a partir de um projeto norte americano de 1968. A linha Facilita permanece no mercado até hoje.

1973 Foi lançada a coleção de Moldes Singer

1975 Foi lançada a máquina Singer Athena, primeiro modelo eletrônico com facilidade na seleção dos pontos, com desenhos circulares, flores e motivos infantis, luz embutida e duas velocidades.

1980 O modelo industrial 20U, antes fabricado no Japão, começou a ser fabricado no Brasil. Esse modelo é sinônimo de máquina de costura zigue-zague semi-industrial até os dias de hoje.

1990 Foi lançada a primeira máquina overloque doméstica.

1997 A Singer começou a transferir a produção de máquinas de costura de Campinas, SP para Juazeiro do Norte, no Ceará. Diante da transferência de inúmeras confeccções para a região, tornou-se interessante levar a produção de máquinas para o Nordeste.

2005 Toda a fábrica de máquinas de costura foi transferida para Juazeiro do Norte, Ceará. A fábrica de agulhas continuou em Indaiatuba, interior de São Paulo.

2010 Neste ano novos modelos eletrônicos foram lançados e destacaram-se pela facilidade de uso, ajustes e variedades dos pontos, além de costuras sem a necessidade de pedal.

2011 A Singer é líder de mercado em todos os segmentos que atua e é a marca mais lembrada pela maioria dos consumidores. Seus produtos estão presentes nos grandes magazines, lojas especializadas, comércio eletrônico e ateliês de costura e artesanato.

2015 Lançamento Mundial da máquina de bordado Superb EM200.

Referências Bibliográficas

CHALINA, Eric. 50 Máquinas que mudaram o Rumo da História. Tradução de Fabiano Morais. Rio de Janeiro. Sextante. 2014.

Singer. Nossa história. Disponível em: <http://www.singer.com.br/nossa-historia/>. Acesso em 07 de Abril de 2019.