Autor: Instituto IESS

O Facebook é Capitalista, em 13 exemplos.

  Um vegetariano almoçando todos os dias numa churrascaria? Um defensor dos direitos dos animais usar sapatos feitos de couro de jacaré? Uma pessoa que defende direta ou indiretamente regimes que restringem a liberdade de expressão se utilizar de uma ferramenta que potencializa essa liberdade? João César de Melo  enumera treze exemplos de que o Facebook representa tudo o que o socialismo rejeita. Artigo original no Instituto Liberal. 1° – O Facebook originou-se nos Estados Unidos, não noutro país, porque a liberdade de expressão é respeitada. Qual governo da América Latina permitiria que uma pessoa comum criasse uma rede social com suas próprias políticas de privacidade e termos de uso, usada para criticar e ridicularizar políticos, formar grupos e organizar manifestações contra o governo? Nenhum. . 2° – Mark Zuckerberg e seus colegas de faculdade eram dignos representantes do que os socialistas chamam de “elite branca burguesa” − jovens alienados e pervertidos que criaram uma rede social visando promover a farra dos estudantes. Pior: Zuckerberg é judeu. 3° – Logo que sua rede foi expandida para outras universidades, Mark Zuckerberg enxergou a possibilidade de obter altos lucros e procurou investidores capitalistas que impulsionaram seu negócio até chegar à escala atual, com mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo. Sob a ótica marxista, Mark Zuckerberg contribui para acentuar a desigualdade social e econômica, já que ele se tornou mais um...

Read More

12 e 13 de Maio: Conferência em São Paulo

O Instituto Mises Brasil comemora os 10 anos de atividades promovendo a 5° edição da Conferência de Escola Austríaca no Brasil. A Conferência já se consolidou como o maior e mais importante evento da Escola Austríaca do país, sempre contando com seus maiores representantes internacionais e nacionais. Todos aqueles interessados em economia — e em viver em uma sociedade livre — terão a oportunidade de se reunir e estar em contato com grandes mestres da ciência econômica e da filosofia libertária.   Interessados devem inscrever-se pelo site da...

Read More

Duas Histórias de Solidão com Final Surpreendente.

O isolamento e a solidão do idoso são causa de muitas doenças que antecipam suas mortes. Parentes, conhecidos e vizinhos devem ter isso em mente e lembrar que todos temos responsabilidade sobre este problema. O que você faria se, ao chegar em casa, encontrasse este bilhete:   Você consideraria se tornar minha amiga amiga. Tenho 90 anos, vivo sozinha. Todos os meus amigos já faleceram. Estou tão solitária e assustada. Por favor, peço a Deus por alguém. Se parecer esquisito para você, pode ser porque você tenha família ou emprego. Mas considere que o convívio entre a vizinhança foi substituido pela vida de-casa-para o trabalho-para-o-shopping, sempre no isolamento de um carro. Por causa disso, estabelecer amizades reais, com o calor humano do contato físico, hoje, é difícil. Mas para pessoas idosas, que adicionalmente não têm intimidade com as tecnologias digitais que permitem amizades superficiais, é uma condenação ao isolamento. Marleen Brooks respondeu ao bilhete fazendo uma visita a Wanda com um prato de cupcakes. Wanda, contudo, não é um caso isolado. Quatro policiais cozinharam para um casal de velhinhos. Assistindo TV, Jole, 84 sentiu-se tão aflita com as notícias que começou um choro convulsivo, seu marido, Michele, 94, ficou desesperado com seu desgosto, e começou a chorar também. O choro se tornou tão alto que vizinhos chamaram a polícia. O casal disse à polícia que ninguém os visitava há...

Read More

Por que Financiamento do Governo Gera Recessão?

Texto adaptado de Adolfo Sachsida,no Instituto Liberal. Leia o artigo completo aqui. Se você pretende ler um único livro de economia em sua vida, então leia: O Caminho da Servidão. Obra prima de Friedrich A. Hayek que chega ao seu brilhantismo no Capítulo 10: “Por que os piores chegam ao poder?”. O livro mostra como na ausência de um sistema de liberdade de preços teremos inevitavelmente a coerção física para obrigar as pessoas a fazerem tarefas e trabalhos que de outra maneira não aceitariam fazer. Um livro sensacional, didático (sua leitura é extremamente fácil mesmo para não-economistas), extremamente intuitivo, e certamente uma das obras mais importantes do século XX. O Caminho da Servidão era o livro de cabeceira da primeira ministra inglesa Margareth Thatcher.   Friedrich August Hayek foi o maior economista do século XX. Ele tem no mínimo 3 contribuições gigantescas para a teoria econômica, e ao menos mais uma para as ciências sociais. Em primeiro lugar, um artigo seu é considerado até hoje um dos melhores e mais influentes artigos já publicados na área de economia. Em segundo lugar, Hayek também tem contribuições seminais na área de ciclos econômicos. Segundo ele, ciclos econômicos eram gerados por erros de gerenciamento da política monetária. Por exemplo, expansões artificiais de crédito levariam a uma má alocação dos investimentos. Esse efeito se caracterizaria por um crescimento inicial (na fase de expansão...

Read More

Texto adaptado de Adolfo Sachsida,no Instituto Liberal. Leia o artigo completo aqui. Se você pretende ler um único livro de economia em sua vida, então leia: O Caminho da Servidão. Obra prima de Friedrich A. Hayek que chega ao seu brilhantismo no Capítulo 10: “Por que os piores chegam ao poder?”. O livro mostra como na ausência de um sistema de liberdade de preços teremos inevitavelmente a coerção física para obrigar as pessoas a fazerem tarefas e trabalhos que de outra maneira não aceitariam fazer. Um livro sensacional, didático (sua leitura é extremamente fácil mesmo para não-economistas), extremamente intuitivo, e certamente uma das obras mais importantes do século XX. O Caminho da Servidão era o livro de cabeceira da primeira ministra inglesa Margareth Thatcher.   Friedrich August Hayek foi o maior economista do século XX. Ele tem no mínimo 3 contribuições gigantescas para a teoria econômica, e ao menos mais uma para as ciências sociais. Em primeiro lugar, um artigo seu é considerado até hoje um dos melhores e mais influentes artigos já publicados na área de economia. Em segundo lugar, Hayek também tem contribuições seminais na área de ciclos econômicos. Segundo ele, ciclos econômicos eram gerados por erros de gerenciamento da política monetária. Por exemplo, expansões artificiais de crédito levariam a uma má alocação dos investimentos. Esse efeito se caracterizaria por um crescimento inicial (na fase de expansão...

Read More